CREA-DF
Sexta, 10 Outubro 2014 14:57

Empresa e sindicato fazem acordo, e termina greve de rodoviários no DF Destaque

Escrito por Portal G1
Avalie este item
(0 votos)

Viação São José se comprometeu a pagar adiantamento a partir de sexta. Motoristas e cobradores devem voltar ao serviço às 17h30 desta quinta.

O Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal e a Viação São José entraram em acordo e anunciaram o fim da greve da categoria para a tarde desta quinta-feira (9). Os trabalhadores iniciaram a paralisação na última segunda (6), reivindicando o pagamento de horas extras. Eles também pedem que os dias parados durante o movimento não sejam descontados.

Cobradores e motoristas da empresa devem voltar ao serviço às 17h30 desta quinta, de acordo com o que ficou decidido em reunião durante a manhã, com representantes do sindicato, da empresa, o diretor-geral do DFTrans, Jair Tedeschi e o secretário de Transportes, José Walter Vazquez.

Pelo acordo, a Viação São José vai pagar nesta sexta um adiantamento de R$ 600 para motoristas e de R$ 300 para cobradores. Os adiantamentos serão descontados em duas parcelas, em 5 de novembro e 5 de dezembro.

O acordo também prevê que o desconto das horas não trabalhadas durante a greve será discutido futuramente. No julgamento do mérito da ação, ainda sem data para acontecer, a Justiça vai analisar se a greve foi ou não abusiva.

Após a audiência, o presidente interino do sindicato, Jorge Farias, disse que "fará o possível e o impossível" para que a categoria volte a trabalhar no horário determinado. "Os passageiros vão ter o serviço normalizado a partir de hoje [quinta]. Mas se a empresa continuar fazendo o que faz com pagamento de horas extras, a gente vai voltar a fazer paralisação novamente."

Ao G1, a empresa afirmou estar "satisfeita com o retorno das atividades, com o menor prejuízo para a população".

A reunião aconteceu no mesmo dia em que estava prevista a audiência de conciliação entre as partes envolvidas na sede do TRT. Na noite de quarta, o tribunal decidiu que 50% dos trabalhadores deveriam voltar ao serviço às 5h desta quinta. Apesar da determinação, a categoria manteve os ônibus fora de operação no quarto dia de paralisação, com a justificativa de que não haviam sido notificados, de acordo com o sindicato.

Greve
A paralisação começou na tarde de segunda. O grupo pedia o parcelamento do desconto do Imposto de Renda, INSS e taxa sindical, além do pagamento de horas extras. Com isso, 576 veículos tenham deixado de rodar, afetando 100 mil passageiros de Taguatinga, Ceilândia – duas das regiões mais populosas do DF – e Brazlândia. Ao todo, 2,2 mil rodoviárias aderiram ao movimento.

Incêndio
Dois ônibus da Viação São José foram incendiados na madrugada desta quarta-feira dentro da garagem da empresa no Recanto das Emasx. A empresa informou que registrou ocorrência na Polícia Civil e que os veículos, pertencentes à frota nova, custaram mais de R$ 300 mil cada um. Três viaturas do Corpo de Bombeiros estiveram no local para controlar as chamas.

Equipes da Polícia Militar também estiveram no local. Foi encontrado um buraco no muro da garagem, mas não é possível afirmar se ele teria sido feito para possibilitar o crime. Nesta quinta, o buraco ainda não havia sido tampado, mas vigilantes foram alocados para trabalhar nas garagens da empresa.

Na terça, o diretor do DFTrans, Jair Tedeschi, disse ao G1 que cerca de 40 veículos das empresas Marechal, Piracicabana, Cootarde e Riacho Grande foram colocados em circulação para suprir a demanda.

 

 

Última modificação em Sexta, 10 Outubro 2014 15:05