CREA-DF
Segunda, 21 Outubro 2019 18:13

A Catedral de Brasília foi o primeiro monumento a ser criado na capital da República

Escrito por G1 Brasília
Avalie este item
(0 votos)

Perto de completar 60 anos, Brasília é a expressão de um sonho que se tornou realidade a partir do talento e da dedicação de homens visionários que ousaram construir a capital do país no meio do Planalto Central. A Catedral de Brasília compôs este sonho e, desde a sua inauguração, é um dos monumentos que mais enchem de orgulho os brasilienses e os candangos que escolheram o Distrito Federal para viver. Foi o primeiro monumento a ser criado na capital da República, pelas mãos do arquiteto Oscar Niemeyer e do engenheiro Joaquim Cardozo, responsável por todo o cálculo estrutural da construção.

Ícone de modernidade, por suas formas suntuosas e vitrais de rara beleza, a Catedral de Brasília integra o conjunto urbanístico reconhecido, em 1987, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como Patrimônio Cultural da Humanidade. Três anos depois, em 1990, a Catedral foi tombada como monumento Histórico e Artístico Nacional.

Como Patrimônio do Brasil e do mundo, a Catedral de Brasília é antes de tudo um bem social e, portanto, precisa ser cuidada e amada por todos que a visitam e que, de alguma forma dela usufruem. Trata-se de um exemplo de um monumento bem preservado. Mas, quando se trata de cuidar e de manter equipamentos públicos ou privados, o Brasil ainda deixa muito a desejar. A história recente do país está farta de exemplos de obras e prédios públicos e privados que vieram abaixo ou tiveram suas estruturas comprometidas por falta de manutenção e medidas de preservação.

Neste sentido, uma das principais atividades do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (Crea-DF), em suas ações de fiscalização, é estimular e fortalecer na sociedade a cultura da manutenção e da prevenção em edificações e/ou empreendimentos, de forma a proteger e dar segurança à população. Para tanto, a fiscalização do Crea no DF reforça a importância de profissionais habilitados na prestação dos serviços ligados à engenharia, à agronomia e às geociências.

Para ampliar o acesso dos profissionais e da população aos seus serviços, o Crea tem investido pesado em infraestrutura tecnológica, com ferramentas de georreferenciamento e o uso de aplicativos móveis, que dão mais agilidade, transparência e eficiência em seus processos de fiscalização.

A preocupação com a fiscalização de grandes eventos e com os empreendimentos públicos e privados também tem levado o Conselho Regional a realizar Acordos de Cooperação com outras instituições públicas, para deixar bem caracterizadas as responsabilidades técnicas, especialmente, junto aos órgãos que exercem funções de engenharia.

Fonte: Site da Arquidiocese de Brasília e Crea-DF